8º Dia: Não é covardia quando o cara é um babaca

Deixe um comentário

20 de novembro de 2014 por bossolon

Campinas. Dia 20/11/2014

Caro diário. Hoje o dia estava mais nulado. Aparentemente vai chover em breve. Esperamos que não chova no dia do casamento. Ontem antes de dormir eu vi os soldados levando o corpo daquele que foi mordido dias atrás. Pelo jeito não conseguiram salvá-lo. O Sargento continua dizendo a todos para manterem a calma que logo virá o resgate.

Como já haviamos praticamente terminado na igreja, nosso grupo saiu para fazer as “compras”. Dona Olga nos deu uma lista de coisas que deveriamos pegar nos super-mercados. E la fomos nós. Claro que tinham bastante zumbis. Mas, por sorte, nenhum corredor. Pudemos lidar com a maioria deles. E pegamos o que precisavamos sem atrari atenção dos outros. Mas tivemos que ir em mais de um mercado. Pois eles já haviam sido saqueados.

Confesso que “fazer compras” nunca foi tão interessante. É muito mais divertido quando você pode matar zumbis e correr pelos corredores sem nenhum segurança te parar. Pegamos até algumas carnes e mais bebidas. Quando saimos do ultimo supermercado o carro estava lotado. Assim, não era uma boa ideia atropelar zumbis.

Voltamos no começo da tarde, por volta das 13:30. Algumas pessoas ajudaram dona Olga a descarregar o carro. André perguntou de sua noiva, mas nem Olga, nem Fabricia pareciam saber. Fomos com ele procura-la. Encontramos Suzi no pátio.

_ Sua noiva? _ Perguntou Suzi um pouco nervosa depois de a questionarmos _ Da ultima vez que a vi, o babaca do Robson estava chamando ela.

_ Babaca? Vocês não estavam… juntos? _ Perguntei.

_ A gente brigou! Ele é meio violento demais….

_ Ta.. e pra onde o babaca do Robson e minha noiva foram? _Perguntou André

_ Tente procurar atrás da escola, num pequeno armazém. Foi pra lá que ele me levou da primeira vez. Se eu conheço ele, ele levou ela pra la também.

_ Primeira vez?

_ Vai la ver!

Suzi saiu andando enquanto eu, André, Victor, Mateus e Gabriel fomos até o tal armazém. Foi quando chegamos lá que as coisas ficaram feias. Robson estava segurando Camilla que pedia pra ele ficar longe. Não precisavamso olhar atentamente pra saber que ele estava abusando dela. Isso deixou André completamente nervoso, que foi pra cima do cabo.

Robson reagiu, mas eu, Mateus e Victor ajudamos André na briga. Eu sei que é covardia, mas o cara é Cabo. Sabe brigar. E, além disso, estava tentando abusar da Camila. Nesses casos não é covardia, é? Não é covardia quando o cara é um babaca.

Roalmos pelo chão do armazém com Robson enquanto Camila gritava pra pararmos e Gabriel andava de um lado pro outro falando algumas coisas que eu siceramente não conseguia entender.

Paramos, contudo, quando mais soldados chegaram ao Armazém, acompanhados de Suzi, apontando a arma pra todos nós. Nos levaram direto para o Sargento. Nós cinco. O Sargento pediu para explicarmos o que ocorreu, o quel fizemos com maior prazer. Em seguida ele chamou Camile que confirmou que Robson estava tentando abusar dela. Suzi tamém testemunhou a nosso favor.

Fomos dispensados enquanto o Sargendo dava um sermão em Robson. Sermão que ouviamos mesmo no fim do corredor coma porta fechada. Estavamos com a sensação de felicidade por aquele babaca estar sendo punido. Parece que ele foi levado pra uma quarentena ou algo assim. Bem.. ele ficará preso por alguns dias.

À noite, udrante o jantar contei a todos que meus pais haviam sido mrodidos. Contamos também o que houvem com Robson. Suzi parecia satisfeita. Ela nos contou que achou que Robson seria um cara legal, mas de uns tempos pra ca começou a ficar meio violento. Aparentemente ele não queria mais ser um soldado nesse mundo apocaliptico. Robson queria Suzi só pra transar ultimamente. Eles brigaram e ele foi procurar outra. O problema é que essa outra era comprometida. Meu celular estava acabando a bateria de novo. Mas não importa. Eu não teria ninguém pra ligar mais mesmo. Todos que eu me importava estavam aqui agora.

André, Camila, Fabricia, Miguel. Todos. Esses dias que se passaram nos deixaram muito unidos. E não existe nada que una mais um grupo do que alguém pra darmos uns bons socos. Não somos mais desconhecidos ou amigos. Não somos um grupo. Somos mais que isso. Essa é minha família agora.

Fim do dia 8

Grupo:

  • André (23)

  • Camila (21)

  • Mateus (20)

  • Fabricia (32)

  • Miguel (7)

  • Olga(56)

  • Suzi (20)

  • Victor (21)

  • Gabriel (24)

  • Pr. Felipe (40)

Inventário

result

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: