35º Dia: Não há mais a Liberdade

Deixe um comentário

18 de dezembro de 2014 por bossolon

Campinas. Dia 18/12/2014

Caro diário. A manhã começou bem. Tomamos um bom café da manhã. E continuamos preparados para qualquer ataque. Assim que acordei coloquei o colete. Todos tem feito a mesma coisa ultimamente. Ronaldo fez uma adaptação para a mão de Michael com uma faca na ponta. Foi ideia do Mateus (novamente ideia de TWD).

A manhã foi bem tranquila. Mas Xico nos atacou durante a tarde. Era por volta das 18:00. Três carros blindados de bancos chegaram à fazenda, seguidos de um outro caminhão com algumas pessoas. Ao todo não deviam ser mais que 15.

os três carros pararam de lado fechando a ponte de entrada das valas. Xico desceu do caminhão e ficou atrás dos carros com um Megafone enquanto os motoristas dos carros saiam e ficaram na frente da porta lateral dos carros-fortes (onde geralmente se guarda o dinheiro).

_ Ei playboi! _ Começou Xico com o megafone. _ Você e sua turma não tem nada a ver com isso! Se quiserem ir em bora, deixarei vocês irem assim como deixei seu amigo ontem a noite! Eu vou dar 15 minutos!

Todos nós nos entreolhamos. O que fazer? Eu não iria deixar os outros aqui e fugir! Mas realmente isso não era problema nosso. Com certeza Camila não iria sair. E eu também não tava muito a fim. Enquanto eu pensava, Tonny observava com um binóculos.

_ Eles ainda estão longe das bombas. Mesmo se explodirmos não vamos causar danos. Tem umas 15 pessoas la. Tem mulheres e adolescentes armados também. Não estou vendo muita munição no caminhão. Ou eles tem pouca, ou está tudo nos carros fortes.

_ Mas se for assim _ Perguntou Antonio _ Porque virariam as portas para nós? Eles morreriam sempre que forem pegar munição.

_ Talvez não sejam tão espertos assim _ Disse Mateus

_ Não… _ falou Derek _ Xico é esperto. Ele tá tramando alguma coisa

Como os 15 minutos que Xico nos deu havia passado, ele voltou a falar

_ 15 minutos, plaiboy! Tem certeza? _ E como não houve respostas, continuou _ Bem… você quem decidiu!

Alguns homens lançaram um pedaço de carne para o meio da fazenda e, logo em seguida alguns cachorros correram ao encontro das carnes. Não entendemos o que seria aquilo, mas, na hora eu suspeitei que fosse para encontrar minas ou algo do tipo.

Alan parecia conversar com Xico. Parecia estar discutindo com ele. Alan tentou correr para o outro lado do carro-forte, mas os outros o seguraram. Enquanto isso os homens começaram a abrir as portas dos carros fortes. Assim que abriu a primeira porta, o homem pulava sobre o carro-forte para o outro lado. Derek correu a falar com Pink e Jim no rádio

_ Não deixem eles abrir as portas! Atirem neles!

Eles atiraram, mas só conseguiram pegar o ultimo a tempo. A porta dos outros dois carros se abriram e zumbis saltaram para fora. Os primeiros que saíram viram o homem no chão e passaram a devorá-lo. Os demais correram ou andaram em direção aos cachorros.

_ Droga! Acabamos de enfrentar uma horda e ele nos trás outra! _ disse Derek com raiva

_ Por isso demoraram para atacar.. _ Refletiu Mateus _ Estavam reunindo zumbis dentro dos carros. E os cachorros eram para atrair eles para o centro da fazenda e espalha-los.

_ Sem tempo pra refletir, garoto! _ disse Derek _ Atirem!

Começamos a atirar nos zumbis. Os silenciadores ajudaram a matar a maioria deles sem chamar atenção. Só então começamos a sentir cheiro de fumaça. Um dos homens de Xico havia se aproximado da casa sorrateiramente por trás e ateou fogo na casa.

_ Filho duma… _ Derek não precisou terminar a frase. Estava impaciente_ Estão nos obrigando a sair! Saiam Vão para fora! Usem as barreiras que erguemos! Se protejam!

Estávamos correndo, mas Raquel não queria sair. Tentava apagar o fogo com o que tinha Derek correu para ela

_ Raquel! Ouça! Ja era! Vamos!

_ Essa é a casa do meu pai! Não!

_ Raquel! Ja era! Ja era!

Teve que Ronaldo chamá-la para que ela se recuperasse do trauma. Sai primeiro e me abriguei na primeira barreira Derek saiu logo depois. Os tiros se cruzavam. Quem saia seguia dando cobertura para os outros. Assim que Beth saiu, contudo, um felizardo conseguiu acertá-la bem na cabeça. O sangue espirrou por trás da cabeça atingindo Raquel que vinha logo atrás. Derek correu em direção a Raquel e a arrastou para uma barreira, pois a coitada, coberta com o sangue da amiga, ficou paralisada.

_ Pink e Jim ainda estão no telhado! _ Gritou Tonny

_ Eles vão dar um jeito! Espero! Mas não podemos contar com eles atirando por enquanto!

Tentávamos revidar os tiros, mas eles estavam bem protegidos atrás dos carros fortes. Foi quando uma Hornet se aproximou rapidamente. Ao se aproximar pude ver claramente quem era: Victor. Victor jogou uma granada em baixo de um dos carros-fortes. E continuou o caminho dando a volta na propriedade. A granada explodiu fazendo com que um dos carros pulasse e abrisse um caminho entre eles. O barulho da explosão e dos tiros dos homens de Xico atraiu os zumbis que se voltaram na direção deles.

_ Desgraçado! – Gritou Xico _ Pra dentro! Matem os zumbis e quem se mexer!

Os homens de Xico entraram na fazenda, também se abrigando em algumas barreiras. A medida que entravam, um ou outro caiam com os tiros ou era surpreendido por algum zumbi. Laiza que estava distraída com a batalha foi surpreendida por um zumbi que a mordeu. Em seguida vieram alguns outros. Raquel começou a atirar neles, mas Derek a parou, pois não havia mais o que fazer.

Enquanto os tiros voavam para todos os lados, Victor chegou, vindo de trás da casa e se juntou a nós. Pink e Jim também desceram da casa e procuraram um ponto seguro. Victor dava-lhes cobertura matando os zumbis próximos enquanto miravam nos inimigos.

A munição de Xico aparentemente havia acabado. Ele olhou para trás, onde estava Alan, mas esse balançou a cabeça negativamente. Xico fez um aviso pra um homem corpulento e moreno e este foi em direção de Alan. Ambos começaram a brigar. Aparentemente, Xico precisava de munição, mas Alan não queria ceder.

Derek, ao ver que xico estava sem munição fez sinal para que Tonny o cobrisse e seguiu em direção a Xico. Tonny atiravam em todos que poderiam estar mirando em Derek. Um desses era Carlinhos que levou um tiro no peito e caiu. Outros ao redor também caiam aos tiros de Pink e Jim.

Eu, francamente, me concentrava principalmente nos zumbis. Mas acabei tendo que matar um deles. Sheila, que havia dado a volta e iria surpreender Camila, há alguns metros de mim, com uma faca. Sem pensar apenas mirei e atirei. A queda do travesti alertou Camila que olhou para trás e depois para mim.

Se havia alguém mais perdido que eu, talvez eram os zumbis. Que não sabiam par aonde iriam. Alguns se contentavam em comer os que iam caindo. Outros seguiam para diversas direções antes de ter a cabeça perfurada por uma bala.

Alan e o homem corpulento se agarravam e brigavam perto dos carros-fortes. A briga levou um deles (não consegui ver qual) a acidentalmente abrir o terceiro carro-forte. Alan virou o homem para a porta e forçou a cabeça dele. Assim que o primeiro zumbi saiu de dentro abocanhou uma das orelhas. O desespero fez o homem fraquejar e Alan o empurrou mais pro meio dos zumbis ainda.

Michael brigava com outro homem. Conseguiu perfurar o peito dele com sua mão-de-faca. Mas Xico o pegou por trás cortando-lhe o pescoço. Logo após isso, Derek e Xico estavam frente a frente um do outro.

_ O Xico é meu! _ Gritou Derek.

Mas, de fato, nem precisava avisar ninguém. A maior parte dos homens de Xico já estavam mortos e nós nos concentrávamos nos zumbis. Para piorar tudo, o fogo e os tiros atraíram mais zumbis ainda. Enquanto tentávamos sobreviver e dar cobertura a Derek nossas munições se esgotavam. O plano então era irmos até os veículos. Mas Não podíamos deixar Derek.

Derek e Xico brigavam entre os zumbis. Ora batendo um no outro ou tentando se cortar com uma faca, ora empurrando ou matando os zumbis em volta.

Alguns de nós nos aproximamos para dar cobertura a Derek enquanto outros seguiam para os caminhões para irmos em bora.

_ Acabou Xico! Todos seus homens morreram! _ Dizia Derek enquanto brigavam. _ Se renda!

_ Não tem mais por que eu me render! Eu vim aqui só pra matar você!

Xico jogou um dos zumbis em cima de Derek. Este o segurou e o jogou para o lado, que Tonny acabou matando. Mas enquanto Derek se distraía, Xico avançou pra cima dele com uma faca. Derek segurou a mão do inimigo, mas isso não o impediu de enfiar a faca em seu ombro (Xico mirava no pescoço, mas Derek conseguiu mudar o rumo)

_ Você não é nenhum herói! _ falou Xico a Derek enquanto se encaravam. _ Deixou sua família morrer pra vir atras de mim. Você é um fracassado! Um pau mandado que abandonou a família!

A resposta de Derek foi uma cabeçada no nariz de Xico. Em seguida veio um soco certeiro, fazendo-o cair. Derek montou em cima de Xico e o espancava o rosto diversas vezes seguidas. Foi Tonny quem teve que o segurar para que parasse.

_ Ja deu! Ja deu! Ele tá morto!

Os zumbis próximos a nós haviam diminuindo, pois a maioria seguiu para a casa que estava em chamas. Alan se juntou a nós. Derek sentava-se no chão respirando fundo proximo ao corpo de Xico. Pink, Jim, Raquel, Antoino e Victor chegavam com os caminhões. Todos começamos a subir. Antonio correu para um dos carros fortes e o guiou para abrir caminho.

_ Onde está meu irmão? _Perguntou Raquel

Só então nos demos conta que Ronaldo não estava conosco. Olhando em volta, vimos o rapaz se rastejando pelo meio da fazenda. Ronaldo parecia estar tentando chegar ao caminhão, mas os zumbis se amontoaram em volta del. Raquel se pôs a chorar. Victor quem teve que segurá-la agora. O caminhão partia enquanto Raquel olhava seu irmão sendo devorado por outros zumbis.

Vimos a fazenda em chamas se afastar a medida que o caminhão seguia. Seguimos para o hospital com um carro-forte, dois caminhões e o carro personalizado que Ronaldo construiu.

Ao chegar no hospital, Victor foi recebido com abraços de seu irmão e de Beatriz. Eu, fui recebido por Fabrícia que sussurrou que estava preocupada.

Não ficamos muito tempo do lado de fora. Estacionamos os veículos na lateral do hospital perto da porta por onde entramos. Alguns de nós haviam se ferido durante a batalha, e foram atendidos pelos enfermeiros. Derek estava com o ombro perfurado, Alan com um braço quebrado, Jim levou um tiro no ombro e Raquel teve algumas queimaduras nos braços enquanto tentava lutar contra o fogo. Os outros, assim como eu, tiveram ferimentos leves.

Nós todos estávamos em silencio. Não apenas porque estávamos cansados, mas porque havíamos perdido muita coisa hoje. Perdemos a fazenda, amigos, todas nossas munições e armas, que a essa altura ou se queimaram ou explodiram devido ao fogo. A batalha finalmente acabou. Não há mais a Liberdade. O único membro restante, Alan estava conosco.

A perseguição de Derek acabou. Vencemos a batalha, mas isso teve um grande custo no processo. Ainda não sei se vale a pena. Eu poderia dizer que estou felzi que nenhum membro do meu grupo morreu, mas não psso ficar assim sendo que peri muitos amigos la também. Se pelo menos pudéssemos unir forças… seriamos bem mais fortes. Mas o orgulho de dois homens pois tudo a perder. Não sei se concordo com a atitude de Derek, nem de Xico. E certamente não vou perdoá-lo por por as vidas de pessoas em risco. Mas nós vencemos. Finalmente podemos descansar.

Fim do dia 35

Grupo

A Lei

Hospital

Pr. Felipe (40)

Derek (28)

Catarina (29)

Antonio (61)

Tonny (26)

Osvaldo (51)

Mateus (20)

Pink (19)

Beatriz (21)

Camila (21)

Jim (23)

Victor (21)

Alan (35)

Raquel (24)

Gabriel (24)

Fabricia (32)

Miguel (7)

——————————————————————————————————–

E aqui se encerra o arco de Joaquim Egídio, galera! E começa o novo arco do Hospital.

Ainda não sei quanto tempo durará esse arco, mas será mais calmo que Joaquim Egídio e provavelmente estenderei ele até 2015!

Curta nossa página no facebook pra ficar por dentro das novidades!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: