77º Dia: O irmão mais velho tem que cuidar do irmão mais novo

1

29 de janeiro de 2015 por bossolon

Campinas. Dia 29/01/2015

Caro diário. Durante a noite colocamos nosso resgate em prática.

Antes de sairmos dos portões do hospital, o pastor Felipe nos encontrou para fazer uma oração.

_ Acho que é bom orarmos antes de vocês irem. _ Disse o pastor enquanto vinha mancando com sua prótese em nossa direção.

Após a oração abrimos os portões para irmos até a faculdade.

_ Vocês vão trazer meu irmão também? _ Perguntou Gabriel antes de sairmos

_Claro que sim! _ Respondi

_ Eu vou também. Pra ajudar meu irmão! Eu vou junto.

_ Não precisa _ Respondeu Thonny depois de todos nos entreolharmos com medo de dizer que Gabriel só iria atrapalhar

Deixamos Gabriel para trás resmungando que queria ir junto enquanto Beatriz o acalmava. Seguimos para a faculdade. Abrimos os portões e ligamos as lanternas. O plano seria simples, Mateus e Antonio iriam a uma parte mais distante para ligar um rádio no volume máximo, com a esperança de atrair uma boa quantidade de zumbis. Enquanto isso o resto de nós ficaria na espreita aguardando o momento para resgatar os outros.

Thonny já tinha conversado com Derek os detalhes do plano e sabiam exatamente onde era a sala. Em questão de cinco minutos já estávamos próximo do lugar onde o grupo de Derek estava. Agora era só esperar a musica. Mas passaram 10 – 15 minutos e nada da musica.

_ Matheus, Antonio. Na escuta? _ Perguntou Thonny pelo rádio. Mas não houve resposta

_ Matheus, Antonio! Na escuta? _ Insistiu Thonny.

Depois de mais cinco minutos e algumas tentativas  ouviu-se a musica do rádio. Alguns segundos depois Matheus responde no rádio.

_ Tudo certo! Tivemos alguns problemas! Mas já estamos indo para aí!

_ Que tipo de problemas?

_ Gabriel nos seguiu _ Disse a voz de Mateus do outro lado do rádio _ Ele deve ter fugido e vindo atrás de nós. Será que é melhor levá-lo para o hospital?

_ De onde vocês estão é mais fácil virem até onde estamos! Assim que nos juntarmos com o grupo de Derek estaremos mais seguros! Venham para Ca!

Em alguns minutos boa parte dos zumbis já haviam deixado o local, com exceção do blooder e mais alguns zumbis. Lembramos que quando se mata um blooder, os zumbis em volta ficam meio atordoados. Então o plano seria atirarmos no blooder e darmos o sinal para o grupo de Derek sair e encontrar o nosso grupo.

Assim foi feito, Com muita calma para não sermos vistos, Antonio atirou no blooder com sue arco e flecha (para não chamar a atenção). Os outros zumbis ficaram atordoados no mesmo instante. Thonny deu o comando no rádio e Derek e seu grupo saíram imediatamente matando todos os zumbis que apareciam com armas brancas.

Corremos para nos juntar a eles no resgate. A primeira coisa que fiz foi me aproximar de Miguel. Após verificar que ele estava bem e sem ferimentos o peguei no colo, pois seria mais rápido que ele correndo sozinho e os zumbis já estavam voltando a si e vindo para cima de nós.

Corremos em direção à saída enquanto matávamos todos os zumbis que estavam a nossa frente. Depois de um tempo, desistimos de usar apenas armas brancas e passamos a usar armas de fogo. Derek sacou sua arma calibre 12 e enfiou o cano na boca de um zumbi, Em seguida empurrou, com a arma o zumbi até que sua cabeça encostasse na cabeça de outro e então disparou espalhando os miolos de ambos os zumbis pelo chão. Isso incentivou os demais a sacarem suas pistolas e atirarem também.

Em um momento um zumbi se aproximou muito de mim. Eu não poderia defender, pois estava segurando Miguel. Até pensei em largá-lo, mas antes de fazer qualquer coisa, Camila atirou em cheio na cabeça do zumbi.

Tudo parecia estar indo bem. Mas em algum momento, a musica do rádio havia parado e nem havíamos percebido. Os tiros atraíram os zumbis que estavam indo em direção a ela. Agora uma horda nos surpreendia.

A maioria de nós conseguiu passar, mas Victor acabou ficando para trás. Num impulso, Gabriel se jogou no meio dos zumbis que cercavam Victor, batendo e empurrando todos eles. Os demais ajudavam atirando nos zumbis para dar cobertura enquanto eu corri para deixar Miguel no hospital, seguindo ordens de Thonny.

Ao chegar no hospital, Fabricia veio correndo pegar seu filho. Ela parecia ter chorado o tempo todo, pois sua cara estava muito inchada. Fabricia abraçou e beijou o filho dela preocupada.

_ Por que você fez isso comigo? Por que sumiu assim sem me avisar? Mamãe ficou tão preocupada!

_ Desculpa mãe _ desculpou-se Miguel que agora também estava chorando ao perceber a gravidade de sua atitude. _ Ta tudo bem. Eu to bem.

_ Obrigada! _ Disse Fabricia se levantando e me encarando com seus olhos azuis quase escondidos pelo seu rosto inchado e vermelho _ Eu….

_ Ta tudo bem _ Respondi. _ Eu preciso voltar agora. Eles podem estar precisando de ajuda.

Dei meia volta para voltar à faculdade, mas todos já estavam vindo. Victor e Antonio carregavam Gabriel nos ombros.

_ Fechem os portões! _ Ordenou Derek depois que todos entraram. O que foi obedecido imediatamente. Deixando alguns zumbis do lado de fora batendo no portão. Mas como este era bem resistente, sabíamos que não tinha muito perigo deles entrarem.

Antonio e Victor deitaram Gabriel em uma maca que Beatriz havia trazido correndo. Victor aos prantos segurava o rosto do irmão enquanto Catarina tentava examiná-lo. Mas não precisava de um médico para saber que ele não tinha chances. Havia mordidas pelo corpo todo. E parte de sua barriga estava praticamente saltando para fora, era mesmo uma imagem horrível.

_ Você não devia ter feito isso! _ Dizia Victor dando uma bronca e chorando ao mesmo tempo _ Era pra você ficar aqui! Não era pra ter ido atrás da gente!

_ Desculpa _ Dizia Gabriel com dificuldade e seu jeito desengonçado.

_ Eu te protegi todo esse tempo e você vai la e se mata? _ Gritava Victor. _ Eu te protegi e agora…

_ É… é por isso _ Falou Gabriel com dificuldade e suando muito enquanto Catarina dava espaço para os dois_ Irmão… lembra? Quando você era revoltado e fugia de casa?

_ Não lembra disso! Eu costumava te odiar naquela época!

_Me desculpa… Papai e mamãe não cuidavam de você porque eles estavam cuidando de mim. A dona Julia da casa do lado me falava que você era mau. Mas eu sei agora… que você não é.

_ Não… ela tava certa. Eu te odiava.

_ Não. Eu sei que não. Porque depois que papai e mamãe viraram aquelas coisas e tentaram me matar… você apareceu e me salvou. Por isso eu sei que você não é mau.

Victor abaixou a cabeça no peito do irmão e chorava sem parar. Enquanto Gabriel fazia-lhe um cafuné nos cabelos.

_ Me desculpa _ Dizia Gabriel chorando.

_ Não precisa se desculpar. Eu é que tenho _ Dizia Victor olhando nos olhos do irmão.

_ não… eu é que tenho. _ Respondeu Gabriel com dificuldade também chorando e suando cada vez mais _ Você fugia porque mamãe e papai cuidavam muito de mim. Depois de tudo, você acabou cuidando de mim. Mas sabe…

Gabriel fez uma pausa que me permitiu escutar que outras pessoas a nossa volta também estavam chorando ao ver a cena.

_ Você cuidou muito de mim. _ Continuou Gabriel _ Mas quando você nasceu sabe o que mamãe me disse?

Victor balançou a cabeça negativamente porque mal podia abrir a boca para responder. Mesmo com pouca luz por ser noite, era possível ver que seus olhos estavam bastante vermelhos e seu rosto completamente inchado e melado de lágrimas.

_ Ela disse _ continuou Gabriel _ Disse que o irmão mais velho tem que cuidar do irmão mais novo. Me desculpe porque eu só fui cuidar de você agora!

Depois de dizer isso Gabriel parecia estar com muita dificuldade de respirar e começou a tremer muito. Catarina que assistia tudo arregalou os olhos e disse para Victor se afastar. Ninguém entendeu porque ela parecia estar tão assustada.

_ Eu já vi isso acontecer antes! Se afaste dele! _ Gritava Catarina para Victor

Thonny afastou Victor gentilmente enquanto Gabriel se contorcia e parecia convulsionar-se. Thonny Teve que segurar Victor que queria voltar para o lado do irmão, Mas Catarina gritava para se afastar.

Enquanto convulsionava, os olhos, nariz, orelhas e boca de Gabriel começaram a sangrar. O sangue escorria pelo rosto e nós olhávamos a cena assustados. Aquele momento durou por cerca de cinco minutos antes que Gabriel ficasse imóvel. Nunca tínhamos visto aquilo acontecer, mas sabiamos o que era aquele processo. Gabriel iria se transformar em um blooder.

_ Vocês tem que matá-lo! _ dizia Catarina _ Ele vai levantar como aqueles mais espertos.

Em poucos segundos Gabriel abriu seus olhos amarelados sentou-se na maca e olhou a nossa volta. Os zumbis do lado de fora do portão ficaram quietos no mesmo instante.

_ Tire Victor daqui! _ Ordenou Derek sacando sua arma e apontando para a cabeça de Gabriel.

Victor tentou correr na direção do irmão mas Thonny o segurava ao chão. Incrível como um Thonny, mesmo sendo grande e musculoso parecia ter dificuldades de conter Victor. Derek colocou o cano da arma entre os olhos de Gabriel e puxou o gatilho.

Fim do dia 77

103 104 105 Resto do hospital
Derek (28) Lucia (17) Dario (23) Catarina (29)
Tonny (26) Victor (21) Mateus (20) Osvaldo (51)
Antonio (61) Jim (23) Camila (21) Beatriz (21)
Pr. Felipe (40) Pink (19) Fabricia (32) Vanise (65)
Raquel (24) Miguel (7) Selmo (67)
Alan (35)

Fala galera!

Antes de mais peço desculpas por não ter trabalhado muito com Gabriel (eu pretendia trabalhar bem mais o personagem pra dar ainda mais emoção quando a hora dele chegasse). Mas, bem… foi meio dificil trabalhar ele porque procuro não prolongar muito os capitulos. E por falta de experiência no assunto e falta de pesquisa não soube trabalhar bem com um personagem com Down. Quando escrever o e-book oficial e mais completo e detalhado, ele terá mais espaço.

Era para ele ter morrido no final do ano, mas não queria estragar o ano-novo dos sobreviventes. hahahahaah

Talvez não tenha conseguido passar a emoção que queria causar. Mas como sou o autor e na minha cabeça tenho muito mais informações do que consigo transcrever e imagino a cena exatamente como eu quero, posso dizer que me emocionei bastante com o diálogo entre os dois irmãos. Até permiti que um pouco de suor hétero saísse pelos meus olhos (só um pouco). Se alguém for reler o capitulo, recomendo que ouça bem baixinho Chandelier da Sia (era a musica que estava ouvindo quando escrevi). Comigo pareceu se encaixar bem.

É isso… Até o próximo capitulo!

Anúncios

Um pensamento sobre “77º Dia: O irmão mais velho tem que cuidar do irmão mais novo

  1. Gabriel disse:

    a Lucia e o Miguel também são personagens “dependentes” dos outro e caso chegue a hora deles tbm passara bastante emoção, não achei que o Gabriel foce morrer agora, você realmente surpreendeu com essa morte, continue assim parabens.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: